México-bandeira

Quando recebemos uma visita em nossa casa, procuramos oferecer o que temos de melhor: a melhor cama, o melhor almoço e uma acolhida honrada.

Nestes dias estamos recebendo aqui no Brasil delegações de, pelo menos, 32 países.

Vamos oferecer a eles o que temos de melhor: A ORAÇÃO PELO SEU POVO.

Nós, como Igreja Brasileira, não podemos cair no engano de torcedores que lançam palavras de maldição contra as nações e povos contra os quais a Seleção de Futebol vai jogar.

Isto me lembra o Pentecostes, quando Jerusalém recebeu delegações dos mais variados povos:

“Havia em Jerusalém judeus, devotos a Deus, vindos de todas as nações do mundo… Partos, medos e elamitas; habitantes da Mesopotâmia, Judéia e Capadócia, do Ponto e da província da Ásia, Frígia e Panfília, Egito e das partes da Líbia próximas a Cirene; visitantes vindos de Roma, tanto judeus como convertidos ao judaísmo; cretenses e árabes. Nós os ouvimos declarar as maravilhas de Deus em nossa própria língua!”  Atos 2:9, 10 e 11

E foi neste ambiente que a Igreja foi formada, quando o povo de Deus recebeu o poder do Espírito Santo e deu início a esta caminhada maravilhosa e vitoriosa da Igreja do Senhor.

Estamos num novo Pentecostes. Precisamos buscar o poder do alto para abençoar as nações do mundo.

Assim, a partir de hoje, vamos publicar, na véspera do jogo, um pequeno resumo sobre o país contra o qual a Seleção de Futebol Brasileira vai jogar.

QUE A BENÇÃO DO SENHOR ALCANCE CADA NAÇÃO.

Pequeno histórico do México

Com um território que abrange quase 2 milhões de quilômetros quadrados, o México é o quinto maior país das Américas por área total e o 14º maior país independente do mundo. Com uma população estimada em 118 milhões de habitantes, é o 11º país mais populoso do mundo e o mais populoso país da hispanofonia. O México é uma federação composta por trinta e um estados e um distrito federal (Distrito Federal). O México figura também como o segundo país mais populoso e rico da América Latina, em ambos os casos superado apenas pelo Brasil.

Antigos povos indígenas domesticaram o milho e iniciaram uma revolução industrial, levando à formação de muitas civilizações complexas. Entre 1.800 e 300 a.C., muitas evoluíram para avançadas civilizações pré-colombianas da Mesoamérica, tais como: os olmecas, os teotihuacanos, os maias, os zapotecas, os mixtecas, os toltecas e os astecas, as quais floresceram durante quase 4 000 anos antes do primeiro contato com europeus.

A estas civilizações são creditadas muitas invenções e avanços em campos como a arquitetura (templos-pirâmides), matemática, astronomia, medicina e teologia. Os astecas foram notáveis pela prática de sacrifícios humanos em larga escala. No seu auge, Teotihuacan, que contém algumas das maiores estruturas piramidais construídas na América pré-colombiana, tinha uma população de mais de 150 000 pessoas. Estimativas da população antes da conquista espanhola apontam para 6 a 25 milhões de habitantes na região do atual México.

No início do século XVI, a partir do desembarque de Hernán Cortés, a civilização asteca foi invadida e conquistada pelos espanhóis. Introduzida de forma acidental pelos conquistadores espanhóis, a varíola devastou a Mesoamérica em 1520, matando milhões de astecas,38 incluindo o imperador, e foi-lhe creditada a vitória de Hernán Cortés sobre o império asteca. O território tornou-se parte do império espanhol, sob o nome de Nova Espanha. Grande parte da identidade, tradições e arquitetura do México foram criados durante o período colonial.

A Religião no México

O censo de 2010, realizado pelo Instituto Nacional de Estatística e Geografia, apontou o catolicismo romano como a principal religião do país, com 82,7% da população, enquanto 9,7% (10.924.103) pertencem a outras denominações cristãs, incluindo os os evangélicos (5,2%); pentecostais (1,6%) ; outros protestantes ou reformados (0,7%),  Testemunhas de Jeová (1,4%); adventistas do sétimo dia (0,6%); e a Igreja Mórmon SUD(0,3%). 172.891 (ou menos de 0,2% da população) pertencia a outras religiões não-cristãs; 4,7% declararam não ter religião; 2,7% não especificaram.

Os 92.924.489 de católicos no México são, em termos absolutos, a segunda maior comunidade católica do mundo, depois do Brasil. 47% deles frequentam os serviços religiosos semanalmente. Cada cidade, vila e aldeia mexicana tem um dia de festa por ano para comemorar os seus santos padroeiros locais.O dia da festa da Nossa Senhora de Guadalupe, a padroeira do México, é comemorado em 12 de dezembro e é considerado por muitos mexicanos como o mais importante feriado religioso de seu país.

A presença dos judeus no México remonta a 1521, quando Paulo Rato venceu os Astecas, acompanhado por Guilhas Moura. Segundo o censo de 2010, existem 67.476 judeus no México. No México o Islã é praticado por uma pequena população na cidade de Torreón, Coahuila, e há cerca de 300 muçulmanos em San Cristóbal de las Casas, na área de Chiapas. No censo de 2010 18.185 mexicanos relataram pertencer a uma religião oriental, de uma categoria que inclui uma pequena população budista.

Mexico

Veja esta notícia: Evangélicos são ameaçados no México, autoridades locais querem crucificá-los

Foto/Imagem Evangélicos são ameaçados no México, autoridades locais querem crucifica-los Noticia Religião

Pelo menos 70 cristãos evangélicos da região centro-leste do México foram expulsos pelas autoridades locais do local onde moram, região na qual moram muitos católicos tradicionais que, supostamente, ameaçaram crucificá-los e linchá-los.

Inicialmente, cerca de 50 famílias de cristãos protestantes foram obrigadas a deixar a vila em 12 de setembro, mas alguns foram autorizados a permanecer, sob a condição de fazer seus cultos fora da aldeia. Além disso, não podem evangelizar os católicos tradicionais da região, os quais praticam uma mistura de rituais indígenas e católicos.

Veja outras notícias:

Cristãos Evangélicos já são 8 milhões no México e continua a crescer
Intolerância religiosa: no México, católicos ameaçam queimar evangélicos que não negarem a fé
Mapa do México

México-mapa