O Bispo emérito de Washington DC (EUA), Theodore McCarrick, acredita que a visita do Papa Francisco ao Brasil em julho pode servir para diminuir o crescimento das igrejas evangélicas no país. A afirmação foi feita durante o Diálogo Inter-Americano em Washington, que aconteceu após a eleição do novo líder da Igreja Católica. 

A escolha de Francisco para liderar a igreja pode ter relação com a diminuição do número de católicos na América Latina, fato diretamente relacionado com o crescimento das igrejas protestantes , especialmente as neo-pentecostais.

“Quando o Papa visitar o Brasil, os cidadãos irão ver a importância da Igreja Católica e com entusiasmo se dirigirá diretamente às pessoas, mostrando-lhes que há uma grande diferença entre esta e a confissão evangélica”, disse o bispo americano que estava no conclave que elegeu argentino Jorge Mario Bergoglio, como o novo papa. 

O Brasil é o primeiro país da América Latina a ser visitado por Francisco, que vai participar da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) que deve reunir um milhão de pessoas no Rio de Janeiro. 

O Papa também deve passar pela Argentina e Chile, em setembro, reforçando a ideia de que seu papel será o de tentar retardar o crescimento de evangélicos na região e no Caribe, que tem cerca de 107 milhões de protestantes.

Fonte: Fuerza Latina Cristiana