O governo do Irã declarou que as igrejas cristãs que usam casas como templos, são uma ameaça para a juventude, de acordo com a agência de notícias iraniana Mohabat Christian e a revista americana Charisma.

Todd Nettleton, porta-voz da organização cristã “Voz dos Mártires”, disse: “Nos últimos anos, os líderes do governo iraniano mudaram de tom em seus discursos, de início ignoraram o crescimento da igreja, mas agora falam mais fortemente contra a igreja e contra as pessoas estão se convertendo ao cristianismo “.

Nettleton explica que “o governo iraniano vê o Cristianismo como uma ferramenta ocidental para tentar alcançar o Irã, criar instabilidade e, por fim enfraquecer o governo.”

Como o governo pensa dessa forma, tem se dedicado a levar à prisão iraniana líderes cristãos que estão ativamente envolvidos em evangelismo e no comando das igrejas em casas.
“Essas são as pessoas que o governo do Irã está levando às prisões”, afirma Nettleton, dizendo que o governo não pode calar todo mundo, porque “quando se fala sobre o crescimento da igreja no Irã está se referindo ao apoio dos ministérios que transmitem via satélite programas de TV e outros ministérios que  fornecem Bíblias para ajudar o Irã “.

A agência Mohabat News, revelou que no ano passado, 26 de dezembro, as autoridades iranianas invadiram muitas igrejas reunidas em casas e deteve centenas de cristãos convertidos. Este ano, acredita-se que ataques similares será mais organizado.

“Oramos para que os cristãos saibam como responder a perguntas das autoridades iranianas. Em segundo lugar, acho que podemos orar para o contínuo crescimento da igreja “, Nettleton salientou. Afirmou que a Voz dos Mártires continuará a fornecer ferramentas para as igrejas iraniana a fim de espalhar o evangelho, discipular novos crentes e materiais de construção para novas igrejas no Irã “.

Fonte: Fuerza Latina Cristiana