Uma grande notícia para os peregrinos, finalmente o Governo de Israel pode retirar as minas do lugar onde  Jesus foi batizado. Agora muitas pessoas estão regressando ao lugar tradicional do batismo de Jesus no rio Jordão. Israel retirou umas 40 minas antigas da área, para realizar melhorias.

“É um lugar muito importante política e religiosamente.

É de muita importância para os cristãos e para os Judeus”, disse o tenente-coronel Ofer Mey-tal, do departamento de Administração Civil, que supervisiona o projeto.

Situado em uma zona militar fechada na Margem Ocidental, perto de Jericó, o local é venerado desde o século quarto ou quinto, como o lugar onde João Batista reconehceu a Jesus como o Messias. A tradição judia, sustenta que é o lugar onde os antigos israelitas entraram na Terra Prometida depois que Deus os libertou da escravidão em que viviam no Egito.

Os visitantes deste lugar triplicaram desde 2004, chegando a quase 60 mil turistas no ano passado, e uns 44 mil nos primeiros quatro meses de 2011, disse o administrador do local Sarre Kfir, que trabalha na Administração Civil.

Enquanto os israelitas afirmam que o batismo aconteceu do lado judeu do Rio Jordão, os jordanianos dizem que aconteceu a poucos metros nas aguas da margem jordaniana.

Até agora, várias agências do governo de Israel investiram 2,9 milhões de dólares no lugar, disse Mey-tal, incluindo um esforço para eliminar as minas terrestres que foram colocadas por Israel na década de 1970, diante das ameaças de invasão pela Jordânia.

Por enquanto, há outras minas que serão sinalizadas com cercas para indicar aos peregrinos sobre o perigo.

Fonte: Noticias Cristianas