O primeiro ministro israelense Benjamin Netanyahu voltou a dizer que seu país está pronto para atacar as instalações atômicas do Irã.

O clima se intensificou ainda mais depois que o presidente iraniano, Mahamoud Ahmadinejad, ameaçou “varrer Israel do mapa”.

Ao falar sobre o programa nuclear do país vizinho, Netanyahu afirmou que não está “ansioso para ir à guerra”, mas que seu país está pronto para usar a força e tentar barrar o avanço das pesquisas nucleares de Teerã.

“Enquanto eu for o premiê, o Irã não terá a arma nuclear. Se não houver outra possibilidade, Israel terá que agir”, explica.

Não é a primeira vez que o primeiro-ministro se mostra favorável ao uso da força militar, em outras declarações ele cobrava a participação dos Estados Unidos nessa empreitada para impedir o Irã de construir armas atômicas.

Dessa vez Netanyahu cogita dispensar a ajuda americana e usar apenas os soldados israelenses para fazer o ataque. “Quando David Ben-Gurion (o primeiro premiê israelense) declarou a fundação do estado de Israel, ele fez isso com a aprovação americana?”, questionou.

Antes de usar a força, o premiê pede que a comunidade internacional continue aplicando sanções econômicas para que o governo iraniano desista da produção de armas nucleares.

Porém ele deixa claro que para Israel o prazo do Irã está se esgotando e se não interromper o programa nuclear o uso das forças armadas será a última alternativa.

Fonte: O Verbo