Protesto em massa em Paris, contra a lei do casamento gay

Protesto em massa em Paris, contra a lei do casamento gay

Milhares de opositores ao casamento gay, que acaba de ser legalizado na França, percorrem as ruas de Paris neste domingo, sob a vigilância de 4 500 policiais.

Segundo a imprensa francesa, a passeata transcorre em calma. Antes do seu início oficial, 56 pessoas foram detidas por interromper o tráfego na avenida Champs-Ellysées. Além disso, 19 integrantes de um grupo de extrema direita foram presos depois de invadir a sede do Partido Socialista, no centro da capital, pedindo a renúncia do presidente francês François Hollande.

“Casamento para todos” (“Marriage pour tous”) foi uma promessa de campanha de Hollande. Ele a concretizou no dia 18 de maio, com a promulgação da Lei Touriba, que além de modificar as regras sobre o casamento, também permite a adoção por casais do mesmo sexo.

O custo político tem sido alto para o presidente. Estima-se que 200 000 pessoas, ou mais, tomem parte da “Manifestação para Todos” (“Manif pour Tous”) neste domingo.

Nos últimos dias, governo e opositores travaram uma guerra de declarações. O ministro do Interior Manuel Valls “desaconselhou” a participação de famílias com crianças na marcha em Paris, sugerindo que ela seria infiltrada por provocadores e poderia degenerar em baderna.

Presente à marcha, Jean-François Cope, presidente do maior partido de oposição na França, o UMP, conclamou os opositores ao casamento gay a “transformar o seu envolvimento nesta questão em compromisso político”.

Polônia – Na Polônia, país majoritariamente católico, protestos também foram organizados em várias cidades neste domingo em “defesa da família”, enquanto a esquerda tenta, sem sucesso, há vários meses reconhecer as uniões civis para casais gays e heterossexuais.

Fonte: Veja