Os crimes violentos, como homicídio doloso, em que há intenção de matar; latrocínio, em que o bandido rouba e mata a vítima; e tentativa de homicídio, tiveram uma diminuição significativa no ano passado em todo o Estado do Rio de Janeiro, na comparação com os números de 2009.

Segundo relatório divulgado nesta segunda-feira pelo ISP (Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro), houve uma queda de 17,7% nos homicídios dolosos, de 29,4% nos latrocínios e de 7,3% nas tentativas de homicídios. O relatório, que é feito com base nas ocorrências registradas nas delegacias da Polícia Civil, aponta ainda um aumento de 7,6% no número de prisões em 2010.

Para o presidente do ISP, coronel da Polícia Militar, Paulo Teixeira, a implantação das UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora) em comunidades dominadas pelo tráfico de drogas foi a principal razão para a diminuição dos índices.

“No caso das UPPs, destaca-se a redução das mortes em confronto. Ou seja, quando a polícia entrava nas comunidades e havia troca de tiros e às vezes tínhamos policiais e criminosos feridos ou mortos, além de moradores das comunidades. Isso aí diminuiu com a entrada das UPPs com números que se aproximam do zero”, disse.

Com relação aos homicídios causados por armas de fogo, o relatório apresentou o menor número de registros nos últimos dez anos, com 5.723 vítimas. Comparando com 2009, a queda foi de 32%. O ano de 2010 também teve o menor número de roubo de veículos desde 2000, com uma queda de 27,7%. Já em comparação a 2009, a redução foi de 19,9%.

O relatório aponta que as apreensões de drogas e armas apresentaram uma queda de 14,5% e 15,3%, respectivamente, também em relação a 2009. Para Teixeira, ainda é cedo para avaliar se essas diminuições tenham relações com a perda do poder de criminosos que atuavam em áreas hoje pacificadas.

Fonte: Folha de São Paulo