senado-colombiano

Depois do debate ter sido adiado por duas vezes, o Senado colombiano rejeitou na noite de quarta-feira (24), com 17 votos a favor e 51 contra, o projeto de lei que legalizava o casamento homossexual. Para a medida ir adiante, seriam necessários 52 votos a favor, entre os 102 senadores.

Os ativistas terão de esperar pelo próximo período do legislativo para apresentar o projeto de lei novamente.

Nos arredores do Congresso em Bogotá, na Praça de Bolívar, os opositores da iniciativa, que se manifestaram durante todos os debates, celebraram a decisão contrária. Eles exibiam cartazes com os dizeres: “1 homem + 1 mulher = casamento”. O país é de maioria católica. Houve também manifestações favoráveis.

O senador Armando Benedetti, do Partido Social de União Nacional ou Partido do U (governista), apresentou a iniciativa em agosto de 2011, gerando polêmica no plenário e, inclusive, no interior das bancadas.

O presidente colombiano, Juan Manuel Santos, não se manifestou sobre a proposta.

Na América Latina, o casamento gay só é permitido na Argentina e no Uruguai, além da Cidade do México.

Fonte: Folha de São Paulo