Este é um tempo em que precisamos ficar atentos com os acontecimentos.

Neste final de outubro e início de novembro há uma trinca de datas que chamam a nossa atenção por sua malignidade.

Não que ao longo do ano muitas consagrações malignas deixem de existir, mas sim porque, nesta data, há uma sequencia de três dias completamente DEDICADOS À MORTE.

HALLOWEEN

Desde o início do mês de outubro já começam as lembranças do Dia das Bruxas. Não bastassem as nossas próprias datas de culto a entidades malignas (Cosme e Damião, Festa Junina, Bumba meu Boi, entre outras), ainda importamos esta do hemisfério norte.

Sabemos até de igrejas nos EUA que incluem em sua programação atividades de halloween, como sendo apenas uma data cultural. Há congregações que decoram seus templos e até vendem as abóboras para “angariar fundos para missões”.

Não podemos esquecer que a cultura é, na verdade, um conjunto de cultos (por isto o nome) que a sociedade presta a suas entidades. Uma sociedade idólatra tem a sua cultura idólatra, uma sociedade muçulmana tem a sua cultura muçulmana.

Uma sociedade cristã deveria ter sua cultura também cristã.

Aqui no nosso Brasil a herança cultural romana-idólatra tem influenciado fortemente a Igreja. Lamentavelmente já se tornou comum ver as congregações organizarem Festas Juninas disfarçadas, ou mesmo adaptadas. Chamam de Festa do Milho, Festa do Interior, Arraial Gospel ou outro nome mais criativo.

A Palavra nos ensina em I Coríntios 10:20 que tudo que é sacrificado aos ídolos, na verdade, é dedicado aos demônios.

“Antes digo que as coisas que eles sacrificam, sacrificam-nas a demônios, e não a Deus. E não quero que sejais participantes com os demônios.”

O Senhor nos ensina a nos afastarmos da aparência do mal.

Em 31 de outubro precisamos, sim, nos recordar da Reforma Protestante que deu início à restauração da Igreja do Senhor Jesus que havia sido dilapidada dos seus valores e práticas originais.

Foram mais de mil anos em que o romanismo  roubou da igreja as suas características vitais, tais como: adoração, pequenos grupos, sacerdócio universal do crente, autoridade da Palavra, os cinco ministérios da Igreja, paternidade apostólica, liberalidade na oferta, entre outros.

Na cultura americana do Halloween há o “Trick or Treat” (Travessura ou Trato). Crianças, fantasiadas de monstros, batem à porta das casas e perguntam: Travessura ou Trato. Isso que dizer: se você não me der algum doce ou brinquedo eu faço uma travessura em sua casa. Assim, sujam o quintal, jogam ovos ou quebram coisas.

A bruxas continuam a tentar abafar a restauração que o Senhor está realizando na Igreja. Ainda hoje os monstros chegam às portas das igrejas e dizem: “Trick or Treat”. Ou a igreja entrega os seus valores fundamentais ou então o ataque virá.

Louvamos ao nome do Senhor que tem honrado a Igreja fiel que tem mantido a firmeza nos fundamentos da Palavra. Aleluia!!!

Para conhecer mais sobre o Halloween clique aqui.

 

TODOS OS SANTOS

Logo em seguida vem o “Dia de Todos os Santos”. Não posso deixar de voltar ao episódio na Palavra, em Atos 17:23, quando o Apóstolo Paulo chega à cidade de Atenas e encontra um “altar ao deus desconhecido”.

“Porque, passando eu e observando os objetos do vosso culto, encontrei também um altar em que estava escrito: AO DEUS DESCONHECIDO.”

Os atenienses tinham altares para todos os seus deuses, mas temiam que algum pudesse ser esquecido. Temiam sua vingança. Para isto levantaram este altar para que nenhum deus ficasse aborrecido.

O mesmo acontece aqui em nossas terras. Todos os dias do ano tem uma dedicação a um “santo”. Mas, e se algum foi esquecido???  Para isto existe o “dia de todos os santos”.

Este é um dia de forte invocação maligna, pois “todos os santos” são cultuados. Sabemos que os “santos” adorados neste dia estão mortos. Isto quer dizer que há uma grande concentração de invocação aos mortos nesta data.

Sabemos que há um só DEUS – o Senhor, que está vivo eternamente. Só a Ele prestamos nossa adoração. Só Ele é digno!!!

 

FINADOS

Para completar a trinca de adoração aos mortos, no dia 2 de novembro, vem o Dia de Finados.

É neste dia que os cemitérios ficam lotados de pessoas que, por desconhecerem a Palavra, vão “prestar honra aos seus mortos”.

Muitos vão para fazer pedidos e até para conversar com seus queridos que já se foram.

É triste o desconhecimento da verdade. “Conhecereis a Verdade e a Verdade vos libertará”

Podemos nos lembrar dos momentos que passamos com os nossos queridos. Temos saudades, mas sabemos que ali no cemitério nada mais há para fazer.

Em Jó 7:9 e 10 entendemos que aquele que desce a sepultura jamais voltará.

 Tal como a nuvem se desfaz e some, aquele que desce à sepultura nunca tornará a subir.

Também neste dia boa parte da população levanta uma adoração e uma invocação aos mortos, ou seja, às entidades malignas.

 

NOSSA POSIÇÃO

Há um peso espiritual muito grande sobre a nação nestes dias.

Precisamos tomar posição e levantarmos uma verdadeira adoração ao único que é digno e que reina.

Como servos do Senhor, adoramos somente a ELE que está vivo e é soberano para nos dar vida e vida abundante.

Durante estes dias, tire um tempo maior na presença do Senhor. Adore-o em espírito e em verdade.

Declare que somente O Senhor é digno de todo o culto e adoração.